segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Passeio até Maringá, com o nosso amigo Alessandro, de Itú SP

Como seria um feriado prolongado, eu estava pensando seriamente em fazer um pedal mais longo e cascudo, ainda não tinha nada em mente, mas eis que recebo um email de nosso mais novo amigo, o Alessandro, que mora em Itú SP, e já sabia de nossos passeios devido aos relatos no blog. Estaria passando o feriado no penedo, e queria fazer um passeio de bike até o mauá, sendo assim me enviou o email perguntando se alguém poderia ir com ele, como faria mesmo um pedal decidi acompanhá-lo. Combinamos de nos encontrar no posto BR do penedo. Convidei alguns amigos para irem conosco, mas não apareceu ninguém na shape-way. O Alesandro é super gente boa, muito agradável e divertido, logo ficamos a vontade e nos tornamos amigos. Iniciamos nosso passeio, e para nossa sorte o dia estava muito bonito. Logo chegamos na capelinha, onde para minha surpresa encontrei o MALA (Jorge Malafronte), que disse que iria nos acompanhar, mas resolvera sair mais cedo afim de não ficar para trás durante o subidão do cala boca. Pouco tempo depois também apareceram Jeffinho e o Roni, que nos acompanhariam até as torrres. Iniciamos o subidão, como sempre foi cansativo e dessa vez ainda sofremos com a poeira e o excesso de carros. Mas aos poucos fomos vencendo a subida, conversamos bastante e como sempre acontece o Mala falou muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuita besteira, estava "impossível", bem pior do que de costume, além disso estava sofrendo de "flatulência", o que agravou ainda mais a situação, de vez em quando, ouvíamos aqueles "barulhos anti-sociais", era um "pouco constrangedor", mas rendeu situações muito divertidas, demos muitas risadas, e agora todos nós já sabemos que nosso amigo Mala, é movido "a gás". Nos divertimos muito com as bobagens do "mala", mas sempre tomando cuidado e precaução de ficarmos a sua frente ou ao seu lado, jamais "atrás dele" afim de não sermos atingidos por suas "emissões gazosas". No meio do subidão encontramos com alguns bikers, entre eles o Paulinho, que estava um pouco triste porque havia perdido seu óculos. Também encontramos com o Ferrugem, Wilson e Buda que logo sumiram de vista porque andam muito. Posteriormente também encontramos com o Jobson que nos acompanhou até as torres. Finalmente chegamos nas torres, onde descansamos um pouco e logo após tiramos a tradicional foto com a galera toda reunida. Nos despedimos dos amigos e iniciamos o descidão até o mauá, descemos com cuidado pois haviam muitas pedras soltas e também aquela areia fina que parece talco, além disso a poeira e movimento de carro estavam demais. Para nossa sorte durante a descida passou um caminhão pipa, que estava molhando a estrada, não resisti fui devagar atrás do caminhão e tomei um rápido banho, depois fiquei sabendo que o Mala fizera a mesma coisa. Chegamos no mauá, e dalí resolvemos dar uma esticada até o posto de gasolina do Maringá, pois nosso amigo Alessandro havia feito uma aposta com o dono da fazenda onde estava hospedado, e precisaria chegar no tal posto, tirar uma foto e descobrir o nome do dono a fim de ganhá-lá. Nem precisa falar que o Alessandro ganhou a aposta, e para que não pairasse nenhuma dúvida, o Mala ainda fez questão de gravar uma pequena entrevista com o funcionário do posto, visto que o dono não se encontrava. Como ainda estava cedo resolvemos dar uma chegadinha no maringá mineiro, fomos até o hotel buelher onde tiramos uma bonita foto. Depois atravessamos a ponte dos cavalos e ficamos no centro do maringá, onde fizemos um lanche e descansamos um pouco. Após isso iniciamos nosso retorno, e quando chegamos no mauá, por sugestão minha, demos uma chegada na prainha e na "ponte que balança". Iniciamos o retorno, o subidão de mauá até a torre foi cruel, mas conseguimos. Chegando nas torres, novamente por sugestão minha, resolvemos dar uma "esticadinha" até a rampa de vôo livre, um visual muito bonito, foi legal e rendeu boas fotos. Após isso iniciamos o downhill até acapelinha, como sempre foi bom demais, uma delícia, após tantas horas de perrengue e cansaço finalmente tivemos um "refresco", lavamos a alma, o Alessandro gostou muito. Rapidinho chegamos na capelinha e dali seguimos para penedo, onde nos despedimos do Alessandro e depois seguimos para resende. Chegamos em casa extremamente cansados, mas felizes.
VALEU AMIGOS !!! OBRIGADO PELA COMPANHIA !!! FOI UM ÓTIMO PASSEIO !!!
TCHAU E FELIZ TRILHA PARA TODOS !!!

Um comentário:

Alessandro disse...

Opa, primeiro a comentar! Valeu Jorge pela acolhida e por proporcionar um pedal de respeito, nota dez! De quebra tive o prazer de conhecer uma galera animada e o gente fina e único "Mala", figura marrenta que não arregou por um instante sequer nesse pedal casca grossa! Tomei a liberdade de traçar a altimetria aqui: http://www.tracks4bikers.com/tracks/show/34793