domingo, 15 de dezembro de 2013

TRILHA PENEDO X SERRINHA DO ALAMBARI

    Os imprevistos é que costumam dar os melhores  pedais ...ou as maiores "furadas " e perrengues ,  foi exatamente isso que aconteceu.       À princípio havia combinado com meu amigo Michel , de Volta Redonda , de  subir uma montanha próxima da ponte do Souza , porém devido a alguns mal entendidos acabamos , no último momento , mudando de planos.       Decidimos pedalar por algum lugar diferente da região, a primeira coisa que  me veio a mente foi a tal trilha que liga Penedo a  serrinha do alambari.      Sempre ouvia falar dela e decidí  que esse seria o momento oportuno de conhecê-la.       O problema é que estava pensando que era uma coisa , mas na realidade era outra totalmente diferente , pensava que a trilha seria na maior parte pedalável , porém a trilha , apesar de muito bonita e interessante , era super cascuda e mais apropriada para trekking , de preferência em tempo seco.            Nos dirigimos ao Penedo , e lá iniciamos a trilha, propriamente dita , cuja entrada se situa mais ou menos próximo das 3 cachoeiras , em frente a um mercado.   No princípio tudo muito bom, tudo muito legal , eram só alegrias com trilha maneira  e paisagens bonitas , seguimos em frente e pouco tempo depois nos deparamos com um portão fechando a estrada , ignoramos este obstáculo e entramos assim mesmo.     A partir daí  já foi ficando um pouco difícil pois a trilha ,apesar de boa, se tornou bem íngreme, e para completar era de terra vermelha  e muito recoberta por lodo , ou seja era praticamente um escorregador , a terra molhada tornava tudo ainda mais escorregadio, aí já começou uma série de escorregões e o empurra bike.      Porém nada nos desanimava , e continuamos seguindo com bom ânimo para o alto e avante.    De vez em quando nos deparávamos com trechos mais ou menos planos e pedaláveis , aí aproveitávamos pra tirar algumas fotos porque afinal de contas , pelo menos em teoria , aquilo era um passeio de mountain bike .  Os lugares por onde passamos  eram muito bonitos e bem preservados, e ao longo do caminho pudemos conhecer uma cachoeira bem bonita, escondida em meio a mata densa.    Nessa altura dos acontecimentos nós praticamente só empurrávamos as bikes pois a trilha ,a medida que avançávamos , se tornava cada vez mais estreita, lamacenta e fechada pela vegetação  , o que atrapalhava muito nosso deslocamento.    Foi um perrengue e tanto , muito cansativo , teve  certa hora que até pensei em desistir e voltar pra trás , isso porque a trilha é em meio à mata , sendo assim a gente fica meio perdido e sem referências porque não dá pra olhar pra longe e ter idéia de onde estamos; porém  refleti melhor , troquei uma idéia com o Michel decidimos , em comum acordo a seguir em frente , o que foi ótimo pois se desistisse e voltasse minha reputação como "guia " ficaria  seriamente abalada.   Andamos , andamos e andamos e nada de  chegar na serrinha ; então subitamente   chegamos num enorme brejo , com vegetação muito alta , nesse ponto a trilha sumiu, novamente fiquei  preocupado , mas logo o Michel , que é um trilheiro experiente , achou a trilha novamente,  seguimos em frente e chegamos em 2 abrigos abandonados , o que nos tranquilizou e mostrou que estávamos no caminho certo.    É óbvio que nessas alturas dos acontecimentos nosso pedal se havia transformado em trekking , mas não um trekking comum , e sim um trekking carregando peso , ou seja : carregando as  bikes.   Continuamos nossa árdua jornada e chegamos numa bifurcação , felizmente optei pelo caminho certo, o  que logo foi confirmado pelos marcadores nas árvores.      A partir desse ponto o que já estava ruim se tornou ainda pior, pois até então pudemos empurrar as bikes, mas agora seria necessário carrega-lás  trilha acima,  em alguns lugares o caminho era extremamente íngreme , isso sem falar nos galhos e cipós que a toda hora se emaranhavam em  nós e nas bikes .     Esse trecho foi extremamente cansativo, meu amigo Michel , que é sempre calmo e tranquilo, chegou a ficar preocupado e até consultou seu gps , porém confirmou minhas suspeitas de que já estávamos bem próximos da serrinha do alambari.     Apesar do cansaço e dos perrengues  eu gostei de conhecer essa trilha, a natureza é bem preservada , é mata virgem mesmo, com muitas nascentes de água e bastante animais.   Fiquei impressionado com a quantidade de macacos fazendo algazarra próximos de nós, mas não pudemos avistar nenhum, estavam bem camuflados na vegetação.      O cansaço bateu forte, não via a hora de chegar na serrinha , não aguentava  mais  tantas subidas empurrando bicicleta , que naquela altura dos acontecimentos pareciam ainda mais pesada.      Subimos , subimos e subimos, fizemos muitas curvas e , de repente , graças a Deus , a mata terminou e saímos no alto de uma montanha totalmente recoberta de pasto, onde uma boiada pastava tranquilamente.      Mal acreditei que estávamos chegando , mas era mesmo verdade ,  abaixo e ao longe avistamos a serrinha do alambari.     A partir daí foi só descer , logo chegamos na serrinha , fizemos uma breve  parada pra tomar um banho no ribeirão de águas bem frias, foi ótimo renovou nossas energias.       Desse ponto em diante foi tudo bem light e previsível, lanchamos na serrinha e depois  voltamos via  trilha da aman.    Apesar dos perrengues  gostei muito ,tudo tem seu lado positivo , sempre vale a pena conhecer lugares novos e superar desafios ;acrescentei mais uma aventura ao meu currículo e com certeza fiquei um pouco mais descolado.    Agradeço ao Michel pela companhia.        E para àqueles que ainda não conhecem , aí vão algumas fotos para terem uma  idéia.
    Em alguns  trechos era possível pedalar.
   No começo tudo era relativamente fácil.
                     Depois de certo tempo  o mato foi tomando conta , e a trilha se tornando cada vez mais estreita.
                     Uma bonita cachoeira escondida no meio da mata.
    De repente saímos da mata fechada e chegamos no alto dessa montanha recoberta de pasto , de onde podia se avistar a serrinha.
    Quase no final da trilha , bem pertinho da serrinha do alambari  descobrimos  esse pocinho , onde aproveitamos para descansar um pouco.

2 comentários:

Michel Schanuel Girardi disse...

Mais uma aventura (perrengue) pro currículo!! Rsrs Pode contar comigo pras próximas. Abraço

Edson Mamede disse...

E ai Beleza meu brother, sera que e possivel subir pela trilha da aman e descer por essa que vc fez, abracos!